Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

toumilo

toumilo

27.04.12

Visita à Terra Santa

aquimetem, Falar disto e daquilo

 

            A distância entre Jerusalém e Tel Aviv ronda os 70km que por boa estrada se faz numa hora, e se for de madrugada, como aconteceu, ainda menos.

           Eram 02h30 (04h30, em Israel) e já nós vindos da capital e com as rigorosas formalidades portuárias resolvidas aqui vamos despachados  para a sala de embarque do aeroporto Ben-Gurion aguardar que o avião nos transporte até Lisboa (via Istambul).                                                             

           O meu relógio cuja hora portuguesa mantenho sempre activa, marcava 04h10 (+ 2, em Israel) quando o avião, acabado de levantar, sobrevoava Tel Aviv com destino a Istambul.

           E continuando, agora deixando solo israelita é o Mediterrâneo a ser sobrevoado para depois de Chipre entrar no espaço aéreo da Turquia

            Deixando para trás o mar temos o maciço de Ulundag que de avião oferece uma paisagem espectacular

         Bursa importante estância de esqui fica do lado oposto a Istambul, separada pelo Mar de Mármara, e do estreito de Bósforo que o liga com o Mar Negro e marca o limite dos continentes asiático e europeu, na Turquia.

 

           Já mais próximo da terra firme, vamos aterrar em Istambul, capital da Turquia e que, entre o Mar Morto e o Mar Egeu, do Mar de Mármara é baluarte e bastião. Eram no meu relógio 06h05

          

       Com a demora do desembarque e depois o regresso de novo ao avião lá se foram também cerca de duas horas à vida...Como na vinda, também no regresso notei que as demoras de transbordo me parecem muito demoradas.

 

           À 07h52 ainda o avião estava no aeroporto, com os motores a queimar gás. 

           E só às 08h27, acabado de levantar voo, é que colhi esta foto da cidade de Istambul que lá de riba  me foi dado ver. Foi o adeus a terras asiáticas que o estreito de Bósforo, em Istambul, delimita da Europa. Tomando a rota que de regresso nos trás a Lisboa, terras e regiões famosas iam sendo identificadas por quem já nesses locais esteve, Grécia, Calábria, Sardenha, Alicante, Córdova, Badajoz e finalmente Lisboa

           As grandes montanhas, obriggam  a grandes altitudes, daí os objectos em terra por maiores que sejam se tornarem como mosquitos ou passarem despercebidos à visão. No entanto o panorama nem por isso deixa de ser atraente e um lugar à janela é sempre muito bom que calhe a quem viaja neste tipo de transporte. Desta vez a sorte, que não me calhou no bilhete, veio-me bafejar também, porque entretanto o viajado Sr. Padre Melquiades trocou o lugar dele pelo meu e desse modo enquanto ele aproveitou para descansar, deliciei-me eu a ver montanhas nevadas e mar da cor do "Dragão"....do Pinto da Costa

 

           Neve até no meio do Mediterrâneo se viu ao longe, no monte Gennergentu, o monte mais alto da Sardenha, não obstante as proximidades com a vizinha Tunísia, a cerca de 200km.

          E deixando o Mediterrâneo, agora sobrevoando o sul de Espanha em direcção a Badajoz, e logo Portugal à vista. 

           Um rio por identificar

            Nas proximidades de Lisboa

 

           Almada que o Tejo separa de Lisboa, e a Ponte Salazar liga.

 

           Lisboa

          Maravillhado com o que vi, desde os monumentos aos kibutzim israelitas, aterrei na Portela, eram precisamente 13h15! Na nossa hora, e no regresso duma inesquecível visita à Terra Santa. Vale a pena o dispêndio!

2 comentários

Comentar post

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2015
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2014
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2013
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2012
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D

Fazer olhinhos