Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

toumilo

toumilo

22.04.12

Muro das Lamentações

aquimetem

          Após o almoço, aí vamos nós pelo Cardo maximus, em demanda do Muro das Lamentações. Isto no chamado Monte do Templo ou do Moriah. Falamos da zona considerada mais sagrada para o povo judeu, em Jerusalém, visto aqui se situar a Esplanada do Grande Templo, onde os judeus se vêm lamentar e orar a Jeová.

          O primeiro Templo foi construído pelo rei Salomão, no ano de 970 a.C. e foi destruído por pelas forças de Nabucodonosor. Foi edificado diversas vezes pelos Macabeos e finalmente ampliado e reconstruído por Herodes. Dessa maravilha resta apenas o Muro ocidental do Templo! Muro que com a Esplanada do Grande Templo e a mesquita Aqsa, são os principais atractivos daquele histórico canteiro da cidade. Mas primeiro vamos começar pelo Cardo, aquela rua colunada que atravessava a cidade de norte a sul, desde a Porta de Damasco até à Porta de Sion.

           O Mapa de Madaba é a mais antiga representação gráfica que existe de Jerusalém, e tem servido de guia aos arqueólogos na prospecção e descoberta de restos do que foram anteriores edificações da antiga Cidade Velha. Observando o mapa, distinguem-se duas igrejas que já ao tempo eram assinaladas pela sua importância - a do Santo Sepulcro, a norte, e a igreja Néa, na extremidade meridional. 

 

          Tanto o Cardo maximus, como a igreja Néa foram localizados conforme indicação do Mapa de Madaba. A igreja Néa (igreja nova) era do século VI e foi mandada construir por Justiniano. O Santo Sepulcro é do século IV e deve-se à piedade de Constantino, o Grande.

          Uma parte do Cardo já aberta aos visitantes, onde se pode admirar a  beleza daquela via que atravessava a Cidade Velha de Jerusalém naquela época.

          Um painel, no topo da zona visitável, mostra uma imagem do que era o Cardo, e como dele se serviam os utilizadores. Terminada esta visita fomos em direcção ao lugar mais sagrado de Israel para todo o Povo Judeu: o Muro das Lamentações!

           Além da senha de entrada, a revista electrónica é rigorosa, pois são perigosos os inimigos do povo judeu. Mas Deus é grande e os judeus têm muita fé e confiança n'Ele.

        Parte da Esplanada do que foi o Grande Templo 

           Na esplanada, alem do Muro das Lamentações, onde os Judeus em ritmado movimento de reverencia fazem as suas orações a Jehova, também à segunda-feira e terça-feira pela manhã as crianças que completam treze anos de idade vão participar no seu cerimonial religioso.

           Junto ao Muro, divisões recuperadas e reconstruidas a partir dos escombros e ruinas que pertenceram a edificios anteriores, são agora  aproveitadas para centros de estudo e ensaios da juventude judia, como a seguir se vê:

 

          Aulas de canto e catequese

          Religião, cultura e ciência fazem dos judeus o povo mais inteligente do mundo, mas também o mais martirizado. Talvez por isso.

 

           Por este corredor aéreo que da Esplanada dá acesso à Sinagoga Muçulmana, do outro lado do Muro, que por questões políticas deixou de se poder visitar, consegue-se ver uma nesga da cúpula do edifício. Ao lado esquerdo das arvores.

           A segurança, em Israel é  um bem que actualmente falta neste mundo de tiranos e oprimidos que os democratas sustentam e deles se servem conforme as circunstâncias.

        Porta de Damasco

          Já fora das muralhas e o adeus à Cidade Velha, agora sim a mesquita ou sinagoga vê-se melhor 

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2015
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2014
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2013
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2012
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D

Fazer olhinhos